Adaptação cultural de instrumentos de medição sobre estigma e doença mental na Cidade do México

resumo

Este trabalho faz parte de um estudo colaborativo envolvendo equipes de pesquisa no Canadá e no México. O objetivo geral é descrever o processo de adaptação cultural e validação semântica de três instrumentos de medição sobre estigma e doença mental na Cidade do México. Com base nos critérios de compreensão, aceitação, relevância e integridade semântica, foram adaptados os seguintes instrumentos: o Inventário De Estigma Internalizado (ISMI), o Questionário de Opiniões para Doença Mental (IMO) e a Escala de Percepção de Percepção de Desvalorização e Discriminação contra Doenças Mentais (DDS). Para isso, foram realizadas quatro entrevistas individuais e quatro em grupo com 37 informantes de diversos setores (pessoal de saúde, pessoas diagnosticadas com transtornos mentais graves, familiares e população em geral). Por fim, foi realizada uma análise de conteúdo das informações obtidas. Os instrumentos adaptados foram culturalmente apropriados para a população dos diferentes grupos estudados no México. As versões adaptadas serão úteis para benchmarking com outras regiões. São analisados o escopo e as limitações do processo de equivalência semântica na pesquisa transcultural.

Citation
Mora-Ríos, J., Bautista-Aguilar, N., Natera, G., & Pedersen, D. (2013). Adaptación cultural de instrumentos de medida sobre estigma y enfermedad mental en la Ciudad de México. Salud Mental, 36(1), 9-18. doi:https://doi.org/10.17711/SM.0185-3325.2013.002
Research Language

espanhol

Country
México
Themes